Adicionar ao carrinho

O Beirão que foi sempre de Portugal

Quando ouvimos dizer “Licor Beirão”, há outro nome que nos vem de imediato à cabeça: Licor de Portugal! Mas poucos sabem que o rótulo que é hoje motivo de orgulho para tantos - e que leva o valor da portugalidade a tantos cantos do mundo, dentro de uma garrafa verde, de tampa vermelha - foi, em tempos, motivo de chacota para o seu criador. Vamos à história: corria a década de sessenta e José Carranca Redondo - homem irreverente e empreendedor, sempre à procura da última novidade para a sua marca - queria lançar uma nova campanha, que ficasse nos...

Ler mais →


Ver amoras onde os outros veem silvas

Conhecido pelo seu sentido de humor e pela sua capacidade de dar a volta ao texto, José Carranca Redondo conseguia sempre fazer valer as suas ideias e levar a bom porto os seus projetos. O empresário tinha uns terrenos na zona da Lousã que, devido ao pouco tempo que lhe sobrava para além da vida comercial, eram um pouco esquecidos pelo lousanense. Um desses terrenos estava particularmente cheio de silva e ervas que, com o tempo, ali tinham crescido. Certo dia, José Carranca Redondo foi chamado à atenção pelo guarda-rios – autoridade que, naquele tempo, era responsável pela preservação dos...

Ler mais →


O Beirão é Portugal!

Da longa guerra que José Carranca Redondo travou contra a Junta Autónoma de Estradas há um episódio, em particular, que merece destaque. Em 1961,  a Direção de Estradas de Coimbra notificou o empresário para retirar um painel publicitário colocado na curva do Pego Negro. Contornando mais esta curva, e como era seu hábito, o Senhor Licor ignorou a ordem e manteve a publicidade ao Beirão no mesmo sítio. A audácia foi-lhe valendo várias multas, que o empresário teimava em não pagar. Alguns meses depois, rebenta a guerra em Angola e Carranca Redondo monta um esquema para “tramar” as Estradas de...

Ler mais →


Divulgar o Beirão em toda a parte!

José Carranca Redondo aproveitava as suas viagens de trabalho para entregar em mão, nos vários cafés e bares por onde ia passando, produtos de merchandising. Sempre que entrava num café, o empresário pedia um Beirão. Se lhe respondiam “não temos” a reação era, invariavelmente, a mesma: “Como é que é possível um café destes não ter o melhor licor do mundo?!”. No dia seguinte, o agente da zona ia pessoalmente a esse café comercializar o produto. O empresário costumava também marcar jantares com dezenas de amigos num restaurante e, logo à entrada, pedia Beirão para todos. Se o empregado dissesse...

Ler mais →


O Beirão que brilha (até no escuro!)

Tendo a publicidade sido, desde sempre, um dos fatores diferenciadores do Licor Beirão, a marca estava sempre muito atenta a tudo o que se fazia (ou podia fazer) nesta área, estando sempre na linha da frente da inovação na publicidade feita no país. E são várias as invenções ligadas à publicidade que têm a assinatura Redondo. José, filho de Carranca Redondo, inventou um líquido refletor que brilha no escuro e chegou mesmo a criar uma empresa para a sua comercialização que foi única na Europa durante toda a década de sessenta. Tudo porque o Licor Beirão precisava de material refletor...

Ler mais →